Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Insensatez de Menta e Chocolate

Insensatez de Menta e Chocolate

Memórias de uma aldeã

Perguntaram-me há uns dias se preferia viver na cidade ou na minha aldeia.

 

A minha resposta foi rápida: na cidade.

 

No entanto, a minha questão não passa por achar que uma aldeia é o fim do mundo no meio dos montes, que todas as pessoas têm ovelhas, não tomam banho e a inteligência é uma coisa que não lhes assiste.

 

É certo que as pessoas na aldeia demonstram mais querer saber a vida umas das outras, mas lá que se tenha arranjado uma forma de controlar o que se transmite, quem passeia pelo Facebook também de certo quer saber.

 

Uma aldeia não é sempre a paz, não é sempre a calma, nem todas as pessoas são amigas mesmo que se cumprimentem sempre, e há pessoas tão más ou tão boas e tão burras ou tão inteligentes como nas cidades, como seria de esperar, e quem pense o contrário é apenas limitado.

 

Simplesmente em muitas delas a vida é vista de outro ponto de vista, que não está descrito nos rótulos das embalagens nem se aprende em filosofia, para o bem e para o mal. 

 

Prefiro por agora viver na cidade porque tenho mais oportunidades para a aproveitar com o que ter crescido numa aldeia me ensinou sobre lidar com pessoas e como o mundo funciona, só é pena os pinhões aqui não serem grátis.

 

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D